Como editar metadados de imagens e documentos

http://img.ibxk.com.br///2014/11/18/18181117443661.jpg?w=1120&h=480&mode=crop
Então você usa o Tor, criptografa suas mensagens, dispensa mensageiros “tradicionais” e utiliza softwares alternativos para proteger sua privacidade online? Parabéns, mas você pode estar se esquecendo de um detalhe importantíssimo frequentemente ignorado por quem gosta de prezar por sua segurança na internet: os metadados.
Há quem sequer saiba que eles existam, mas metadados são informações simples – e comprometedoras – que acompanham todo e qualquer arquivo presente em nosso computador. Se você criar um novo documento de texto (DOC, PDF etc.), será possível saber vários detalhes sobre tal item através dos metadados, como quem o criou, onde, quando e em qual PC. Em imagens e fotografias, essas informações englobam também o equipamento usado para bater a foto e, em alguns casos, até mesmo a localização exata daquele registro.

Dessa forma, ao enviar documentos por email ou quaisquer outros métodos de comunicação, é bem provável que você esteja compartilhando muito mais do que deveria. Metadados são fáceis de acessar, mas difíceis de apagar. Felizmente, existem algumas ferramentas gratuitas que você pode utilizar para eliminar o máximo de informações comprometedoras que for possível, blindando ainda mais a sua privacidade no mundo digital. Confira nossas dicas e proteja-se .

  

Usando o Inspecionar Documento
A forma mais simples de eliminar metadados críticos em documentos de escritório (arquivos produzidos no Word, Excel, PowerPoint e derivados) é usando um recurso nativo do próprio Microsoft Office. Estamos falando do inspetor de documentos, que está presente até mesmo em edições mais antigas da suíte (2007 em diante). Neste tutorial, utilizaremos o inspetor do Word 2013.

Para usá-lo, basta abrir o arquivo em questão através do próprio aplicativo de produtividade, abrir o menu “Arquivo” e, na aba “Informações”, clicar em “Verificar Se Há Problemas”. Em seguida, escolha a opção “Inspecionar Documento”. Na janela que se abre, você pode livremente selecionar os tipos de metadados que você deseja procurar – as informações comprometedoras que porventura forem encontradas são eliminadas imediatamente.

Apelando para o ExifTool

Outra forma popular de eliminar os metadados de seus arquivos – sejam eles imagens, PDFs, documentos de escritório, vídeos e assim por diante – é utilizando o ExifTool, uma ferramenta gratuita desenvolvida pelo programador Phil Harvey. Você pode baixar uma imagem para Windows clicando aqui e fazer download de uma versão para OS X através deste link.

O problema é que o ExifTool é uma ferramenta bastante complicada, desprovida de interface visual: ela roda através do Prompt (CMD), sendo possível editar metadados somente por comandos de texto. Você pode conferir um tutorial completo de como usar o software (assim como uma lista de comandos e formatos de arquivo suportados pelo utilitário) em seu site oficial.

  

JPEG & PNG Stripper: o mais prático

Exclusivo para Windows, o JPEG & PNG Stripper é bem mais amigável do que o ExifTool, mas funciona apenas com arquivos de imagem (e, obviamente, somente com documentos nos dois formatos citados em seu nome). Você pode baixá-lo gratuitamente através deste link. Para usá-lo, basta arrastar suas fotografias para a interface do programa e clicar no botão “Clear” – seus metadados serão eliminados em poucos segundos. É possível preservar alguns dados básicos das imagens (como a data na qual elas foram geradas) e ignorar atributos apenas de leitura (ReadyOnly).

 

Usa Mac OS X? Conheça o ImageOptim

Quem não usa Windows e ficou maravilhado com o JPEG & PNG Stripper pode baixar o ImageOptim, uma alternativa gratuita e de qualidade para o Mac OS X. Ele funciona de forma parecida com o programa anterior: arraste todas as imagens que você deseja “limpar” para a interface do software. Não é preciso sequer apertar qualquer botão, visto que o ImageOptim fará a faxina assim que você colocar os arquivos dentro dele. Vale observar que aplicativo não se limita apenas a apagar os metadados dos documentos: ele também aprimora suas imagens como um todo, tornando-as mais leves sem afetar sua qualidade.

 

Alternativas pagas

Por fim, ressaltamos também que alguns programas pagos e segmentados são perfeitamente capazes de eliminar metadados, especialmente os tipos mais básicos (nome do criador, identificação do computador, caminho do diretório onde o arquivo foi salvo etc.). Um bom exemplo disso é o Adobe Acrobat, que permite ao usuário editar aos metadados de PDFs através de recursos nativos (basta entrar no menu “Ferramentas” e, dentro da área “Proteção”, clicar em “Remover informações ocultas”).

1 comentário

clica a aqui em 3 de fevereiro de 2015 16:11

http://hacker-hacker-brasil.blogspot.com/

muito bom mesmo o artigo